HISTÓRIA DE ERVAL GRANDE



O início do povoamento da sede desse município data de 1927. O nome do município se deve ao cultivo em grande escala da Erva-Mate, existente na época da colonização, ervais nativos que hoje não existem mais.

Também referência aos ervais guaranís da região. Um dos maiores problemas enfrentados pelo município foi o êxodo rural, apesar dos esforços de todas as administrações para procurar manter o homem no campo. Recentemente a cidade recebeu o nome de "Cidade das Azaléias", em virtude da grande quantidade dessas plantas que, na época da floração, muito embelezam a cidade.

Mais Informações

Erval Grande, começou sua colonização no ano de 1926, com a chegada das primeiras famílias de Capitão Batista Grando de origem italiana e Marino Aires de origem cabocla, sendo este o primeiro comerciante da época. Com o passar do tempo outras origens como a polonesa e alemã foram constituindo a população.

A partir daí, os moradores viviam do extrativismo da erva-mate nativa abundante na época (produzidas nos barbácuas) e da exploração de madeira, retirada da mata e transportada através de balsas pelo Rio Uruguai, para outras cidades distantes. Fato marcante aconteceu em 1937, quando realizou-se a 1ª festa da Paróquia Nossa Senhora do Pedâncino, hoje, Paróquia Nossa Senhora da Glória.

Erval Grande foi elevado a categoria de Vila em 22 de agosto de 1949, conforme Lei nº 64. A emancipação aconteceu em 07 de junho de 1959, através da Lei Estadual nº 3715 de 16 de fevereiro de 1959, pois até esta data pertencia ao município de Erechim.